Mais de 400 ofertas em imóveis para locação e venda. As melhores imobiliárias em Ubatuba. Agenda anual de Ubatuba. Conheça Ubatuba em 70 Fotos. Empresas que fazem passeios turísticos. Escolha o melhor restaurante. Lista de hospedagens em Ubatuba. Página Principal
Ao Vivo (Canais de TV) 
Agenda de Eventos       
Bancos                       
Cachoeiras                  
Cinema                     
Condições das Praias    
Educação                      
Empresa de Passeios    
Fotos de Ubatuba        
Fotos Aéreas                
Fluidez Trânsito - SP     
Games - Jogos on line   
Guia Comercial             
Guia da Construção     
História de Ubatuba      
Hotéis/Pousadas/Chalés
Igrejas em Ubatuba      
Indique este Site         
Imobiliárias                
Imóveis                      
Mapa da Cidade           
Náutica                      
NET - Canal 18             
Notícias (Top20)           
Pontos Turísticos          
Praias                         
Restaurantes               
Rodízio Carros - SP      
Seguros                      
Serviços                      
Telefones Úteis            
Tempo em Ubatuba      
Trilhas pela Mata         
Videos de Ubatuba       
WallPapers                 
Web TV (Ao Vivo)         
Serviços
Anuncie seu comércio    
Busca CEP                    
Efetuar Login                
Fale Conosco               
Portifólio                     
VOIP Acesso                 
Comunidades
Siga-nos no FaceBook Siga-nos no Twitter Blog de Ubatuba
Mapa Interativo de Ubatuba
Tempo em Ubatuba



Notícia Arquivo
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro (20 Ultimas)
Últimas Notícias de Ubatuba - Dezembro
Indique esta notícia

7/11/2019 - Notícia geral
Câmara autoriza Executivo a renovar contrato com a Sabesp
PL ainda cria Fundo Municipal de Saneamento; revisão do Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico também foi aprovada

Ubatuba está avançando no quesito saneamento básico. A Sessão Ordinária da Câmara Municipal, realizada na última terça-feira, 06, marcou a aprovação de dois Projetos de Lei muito importantes para que sejam promovidas melhorias no setor.

O primeiro deles é o PL 104/2019, que autoriza o executivo a celebrar convênios, contratos, termos aditivos e ou quaisquer outros tipos de ajustes necessários com o Governo do Estado de São Paulo, Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo – ARSESP e Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp.

Na prática, o documento visa a renovação por 30 anos, prorrogáveis por outros 30 anos, o contrato com a Sabesp. Além disso, a novidade no projeto é a criação de um Fundo Municipal de Saneamento e Infraestrutura.

O superintendente do Litoral Norte pela Sabesp, Rui César Rodrigues Bueno, explicou que se trata de uma autorização que concede o direito e o poder ao Executivo de começar, a partir de agora, a concessão de água e esgoto no município de Ubatuba.

“Para que isso aconteça, o caminho ainda é longo, e consiste em reunir os profissionais do poder Executivo com técnicos da Sabesp, a fim de discutir as melhores formas de onde aplicar, de fato, os recursos e os investimentos e definir os prazos para que isso aconteça. Tudo isso precisa passar por duas audiências públicas”, detalhou Bueno.

O secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Ubatuba, Guilherme Adolpho, também comemorou a aprovação do documento e salientou que foi o resultado de uma ação coletiva, entre poder público, instituições e população.

“Em 2007, a Política Nacional de Saneamento Básico passou a obrigar os municípios e concessionárias a se adequar a um novo modelo de gestão. Hoje, após 12 anos, a aprovação da Lei e a revisão do Plano está sendo um marco na cidade, pois finalmente Ubatuba está apta a assinar um contrato com Sabesp. Temos um norte, dentro de um sistema, que vai abastecer tanto as regiões de grande concentração populacional, quanto sistemas isolados e comunidades tradicionais”, disse.

O superintendente da Sabesp ainda comentou sobre a importância da criação do Fundo Municipal de Saneamento e Infraestrutura. “É importante não só porque cria a capacidade de se organizar e financiar projetos de ordem ambiental, mas também, regulamenta, do ponto de vista do contrato de concessão, o repasse de recursos específicos gerados pela prestação de serviços ao fundo, que vai ser gerido pela própria municipalidade”, acrescentou Bueno. O projeto foi aprovado por unanimidade.

PL 102/19

O PL 102/19 cria dois parágrafos ao artigo 3º da Lei Municipal n° 3735, de 08 de janeiro de 2014, referente ao Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico – PMISB. As alterações, preveem que o documento será́ revisado no prazo máximo de quatro anos e que essa revisão será efetuada por meio do Conselho Municipal de Meio Ambiente e, após a efetiva composição, do Conselho Municipal de Saneamento Básico e por órgãos da Administração Municipal vinculados ao tema, devendo ser devidamente aprovado em audiência pública, previamente à edição do Decreto Municipal revisor do PMISB.

Com relação a essa propositura, também foi aprovada por unanimidade, porém, com uma emenda corretiva.

Sobre este tema, Bueno considerou um marco para uma cidade do tamanho e da importância turística como Ubatuba, pela sua própria economia. “A cidade está aprovando hoje aquilo que é o sonho de uma grande parte das cidades do Brasil. Ubatuba já teve seu plano, mas estava com ele desatualizado. Uma cidade sem um plano como este é como uma empresa que não sabe o que quer fazer e, assim, vai à falência. Ubatuba resgatou isso e os senhores estão de parabéns. Agora, o município define de uma vez o que quer para os próximos anos, no mínimo, pelos próximos quatro”, concluiu o superintendente.

Mais sobre o PMISB

O PMISB tem como metas: a universalização do acesso aos serviços do Sistema de Abastecimento de Água (SAA), Sistema de Esgotamento Sanitário (SES), coleta e destinação final adequada de Resíduos Sólidos, e um sistema de drenagem urbana eficaz; a sustentabilidade Ambiental frente às atividades desenvolvidas pelos Prestadores de Serviço e a qualidade, regularidade e eficiência da prestação de Serviços com o menor impacto Ambiental. Segundo determina as legislações federal e municipal, o plano deve ser revisado a cada quatro anos.

Fonte: Secretaria de Comunicação / PMU


Indique esta notícia


Voltar as Top 20 noticias
WebDesign e hospedagem:Maxiweb-Brasil