Mais de 400 ofertas em imóveis para locação e venda. As melhores imobiliárias em Ubatuba. Agenda anual de Ubatuba. Conheça Ubatuba em 70 Fotos. Empresas que fazem passeios turísticos. Escolha o melhor restaurante. Lista de hospedagens em Ubatuba. Página Principal
Ao Vivo (Canais de TV) 
Agenda de Eventos       
Bancos                       
Cachoeiras                  
Cinema                     
Condições das Praias    
Educação                      
Empresa de Passeios    
Fotos de Ubatuba        
Fotos Aéreas                
Fluidez Trânsito - SP     
Games - Jogos on line   
Guia Comercial             
Guia da Construção     
História de Ubatuba      
Hotéis/Pousadas/Chalés
Igrejas em Ubatuba      
Indique este Site         
Imobiliárias                
Imóveis                      
Mapa da Cidade           
Náutica                      
NET - Canal 18             
Notícias (Top20)           
Pontos Turísticos          
Praias                         
Restaurantes               
Rodízio Carros - SP      
Seguros                      
Serviços                      
Telefones Úteis            
Tempo em Ubatuba      
Trilhas pela Mata         
Videos de Ubatuba       
WallPapers                 
Web TV (Ao Vivo)         
Serviços
Anuncie seu comércio    
Busca CEP                    
Efetuar Login                
Fale Conosco               
Portifólio                     
VOIP Acesso                 
Comunidades
Siga-nos no FaceBook Siga-nos no Twitter Blog de Ubatuba
Mapa Interativo de Ubatuba
Tempo em Ubatuba



Notícia Arquivo
Abril
Maio
Junho
Julho (20 Ultimas)
Últimas Notícias de Ubatuba - Julho
Indique esta notícia

28/3/2019 - Esportes
Modalidade de esporte incentiva união e coletividade em Ubatuba
Em 2019, a Escolinha de Esportes da secretaria de Esportes e Lazer (SMEL) da Prefeitura de Ubatuba deu início a novas modalidades. Uma delas é a Vaa (que significa canoa no idioma polinésio), conhecida popularmente como “Canoa Havaiana”.

Na manhã de quarta-feira, 27, a equipe da comunicação acompanhou uma das três turmas do projeto – que no total, atende 36 alunos de 10 a 14 anos, duas vezes por semana. As turmas são mistas e as meninas não ficam para trás: ajudam em tudo, desde carregar o material necessário para aula até colocar a canoa na água.

A rotina

O cronograma é simples: após se encontrarem e pegarem tudo o que irão utilizar, os alunos seguem para o local da aula, no Itaguá, onde fazem a montagem das canoas, uma dinâmica ou aquecimento tradicional e, depois entram na água, onde fazem exercícios indicativos de movimento, treinando a sincronia.

A canoa funciona assim: o ritmo é ditado por quem está à frente e a direção fica com quem ocupa o último banco. São duas canoas acopladas e, em cada uma, cabem 12 alunos.

O instrutor, Lucas Miom, é educador físico concursado da secretaria e explica que a modalidade é uma mistura força e habilidade. “ É preciso entender que a canoa vai se movimentar melhor com a sincronia e que tudo depende do jeito que você aplica a força, por isso, não basta só o esforço físico”, comenta.

Ele procura ensinar de forma didática, desenvolvendo primeiro a habilidade e depois a capacidade, além de reforçar a importância dos valores que já estão implícitos no esporte: união e trabalho coletivo.

Miom reforça que são tomados todos os procedimentos referentes à segurança. Para iniciar a aula, são levados materiais como baldes, remos reserva, água potável e colete salva-vidas. Além disso, frisa que uma das lições do esporte é ensinar os alunos a se anteciparem a qualquer adversidade.

“A gente ensina eles sempre a se anteciparem ao que pode acontecer. Uma vez me perguntaram por que levamos baldes, se não entra água na canoa. Respondi que não sabemos o que pode acontecer. Se vier uma onda, ou algum barco passar próximo e ocasionar entrada de água na canoa, será necessário tirar, então, já estaremos preparados”, garante.

Retorno positivo

Gabriela Cury tem 11 anos e começou a prática do esporte há duas semanas. Ela disse que já gosta muito das aulas. A aluna, que integra a Escolinha de Surfe, ficou sabendo do projeto por com a divulgação feita pelo próprio professor, que também ministra aulas de surfe pela secretaria. “É bem legal. Gosto de remar, mas a hora de nadar é a melhor”, afirma.

O esporte também é o queridinho de João Stanish Oliveira, de 12 anos. Pela Prefeitura, ele treina há 3 meses. Assim como Gabriela, ele também era aluno de surfe e recebeu o convite do professor.

“Achei muito legal. No primeiro dia, eu não conhecia ninguém, mas então, fizemos amizade. É um esporte coletivo que envolve as pessoas e eu gostei muito disso. O que mais gosto é do coletivo, de todo mundo fazendo tudo junto”, comenta.

Ele se deu tão bem com o esporte que foi convidado pelo instrutor a treinar com uma turma de alunos mais velhos, visando inclusive, competições. “Meus pais me apoiam muito porque eles também gostam muito de esporte e estão me ajudando no que preciso”, comemora.

E não são só os alunos que comemoram. Os pais, como disse João, também dão aquela força.

Vanessa Bernardim é mãe da Marina Breda, que iniciou na modalidade assim que abriu a oportunidade na escolinha da Prefeitura. Ela conta que a filha começou a fazer aulas de surfe mas não se identificou muito - foi ai que Vanessa ficou sabendo da atividade por meio de um grupo da escola e resolveu sugerir. “Ela adora o mar e eu tinha certeza que ia gostar. E ela realmente gosta, porque o horário da modalidade coincidiu com uma outra atividade que ela fazia e a opção foi continuar no esporte”, relembra.

A mãe destaca que, além do contato com a natureza, a mensagem de valores que o esporte passa para os alunos “é incrível, pois só funciona se todos fizerem tudo junto todo o tempo e essa é a melhor lição.”

Ideia

O secretário de Esportes e Lazer da Prefeitura, José Alberto Jacob, relata que a ideia de inserir a modalidade foi oferecer algo diferenciado, além de adaptar a estrutura da secretaria aos novos esportes que estão surgindo e, inclusive, sendo fortalecidas em competição. Outro quesito foi

valorizar a prática de esportes de praia, que é o que caracteriza o município.

Aliado às intenções do secretário, juntou-se o desejo do professor de começar a contemplar crianças e adolescentes com suas aulas, pois há quatro anos possui uma escola particular da modalidade em Ubatuba.

Miom e o Vaa

O instrutor teve contato com o esporte pela primeira vez em 2004, como lazer. Ele ainda morava em São Vicente. Depois disso, manteve contatos esporádicos e só voltou a remar com frequência em 2014.

Após mudar para Ubatuba devido a aprovação em um concurso público, foi que surgiu a ideia de fazer o esporte virar investimento

Como profissional, ele vem se capacitando cada vez mais para oferecer o melhor. Em 2018, participou de duas clínicas no Litoral, ministradas por um Taitiano. No mesmo ano, competiu com a primeira equipe de juniores até 16 anos, conquistando o título de campeões do circuito paulista.

Entenda mais sobre o esporte:

Canoa Havaiana é uma das muitas definições utilizadas para as canoas tradicionalmente utilizadas na região do triângulo polinésio. Também chamadas de Waa, Vaa, Outrigger ou Canoa Polinésia e ainda conhecidas como catamarã havaiano, essas embarcações foram muito importantes para o processo de colonização daquela região.

Integração

Bancos 1 e 2 – ritmo
Bancos 3 e 4 – força
Bancos 5 e 6 – direção


Indique esta notícia


Voltar as Top 20 noticias
WebDesign e hospedagem:Maxiweb-Brasil